Os cinco pilares da autodisciplina: Parte I – Introdução

agosto 06, 2018


Os cinco pilares da autodisciplina são: aceitação, força de vontade, trabalho duro, diligência e persistência. Nas próximas semanas vamos aprofundar cada um desses pilares.

O que é autodisciplina?


Autodisciplina é a habilidade de obrigar a si mesmo a tomar atitudes independentemente do seu estado de espírito.

Imagine o que você poderia conquistar se pudesse simplesmente pôr seus planos em ação, sob qualquer circunstância. Imagine-se dizendo para seu próprio corpo: “Você está acima do peso. Perca 10 kg”. Sem autodisciplina, essa intenção não vai sair do lugar. Mas com autodisciplina suficiente, é algo selado. O auge da autodisciplina é quando você chega ao ponto em que quando faz uma escolha consciente, está virtualmente garantido que você vai segui-la.

A autodisciplina é uma das diversas ferramentas de desenvolvimento pessoal disponíveis para você. É claro que não é uma Panacéia. Contudo, os problemas que a autodisciplina pode resolver são importantes e mesmo que haja outras maneiras de resolvê-los, a autodisciplina o faz com muito mais rapidez. A autodisciplina pode dar a você o poder de superar qualquer vício ou perder quantos quilos forem. Ela pode destruir a procrastinação, a desordem e a ignorância. Dentro do contexto do problema que ela pode resolver, a autodisciplina é simplesmente imbatível. Além disso, ela se torna um ótimo parceiro quando combinada com outras ferramentas como paixão, objetividade e planejamento.

Construindo a autodisciplina


Minha filosofia de como construir a autodisciplina é melhor explicada por uma analogia. A autodisciplina é como um músculo. Quanto mais você o trabalha, mais forte você fica. Quanto menos você o trabalha, mais fraco você fica.

Assim como cada um tem uma força muscular diferente, todos temos diferentes níveis de autodisciplina. Todo mundo tem um pouco – se você consegue prender a respiração por alguns segundos, você tem autodisciplina. Mas nem todo mundo desenvolveu sua autodisciplina no mesmo nível.

Assim como é preciso músculos para construir músculos, é preciso autodisciplina para construir autodisciplina.

A maneira com que se constrói autodisciplina é análoga ao uso progressivo de pesos no treinamento de aumento de massa muscular. Isso significa levantar o máximo de peso que você aguentar. Repare que quando você faz musculação, você levanta pesos que estão dentro da sua capacidade. Você esforça seus músculos até não aguentar mais, e depois você descansa.

De maneira parecida, o método básico de construção de autodisciplina é encarar desafios que você sabe que consegue cumprir mas que estão beirando seu limite. Isso não significa tentar e falhar todos os dias e também não significa ficar na sua zona de conforto. Você não vai ganhar força alguma se tentar levantar um peso que você não aguenta e também não vai ganhar força se levantar pesos que são muito leves pra você. Você precisa começar com pesos/desafios que sejam adequados à sua capacidade mas que estejam próximos dos seus limites.

Treinamento progressivo significa que, uma vez que você seja bem sucedido, você deve aumentar o desafio. Se você continuar trabalhando com os mesmos pesos, você não ficará mais forte. Da mesma forma, se você não se desafiar, você não vai aumentar sua autodisciplina.

Assim como a maioria das pessoas tem músculos fracos em comparação com o que elas poderia ter se treinassem, a maioria das pessoas tem baixos níveis de autodisciplina.

É um erro tentar se esforçar demais para construir a autodisciplina. Se você tentar transformar toda a sua vida da noite pro dia definindo uma dúzia de novos objetivos e esperando segui-los à risca começando no dia seguinte, você quase com certeza vai falhar. É como ir à academia pela primeira vez na vida e tenta erguer 150 kg. Você só vai parecer um tolo.

Se você só consegue erguer 5 kg, você só consegue erguer 5 kg. Não é vergonha alguma começar de onde você está. Da mesma forma, se você é muito indisciplinado agora, você ainda pode usar o pouco de disciplina que tem para construir mais. Quanto mais disciplinado você se tornar, mais fácil fica a vida. Desafios que pareciam impossíveis vão passar a parecer brincadeira de criança. Ao se tornar mais forte, o mesmo peso vai parecer cada vez mais leve.

Não se compare a outras pessoas. Não vai ajudar. Você só vai encontrar o que espera encontrar. Se você se acha fraco, todos os outros parecerão mais fortes. Se você se acha forte, todos os outros parecerão mais fracos. Não tem por que fazer isso. Simplesmente olhe para onde você está agora e procure melhorar à medida que você avança.

Vamos analisar um exemplo:


Vamos supor que você queira desenvolver a habilidade de trabalhar 8h sólidas por dia, pois você sabe que isso fará uma grande diferença na sua carreira. Eu estava ouvindo um programa na rádio esta manhã que citou um estudo que dizia que o trabalhador médio gasta 37% do seu tempo socializando, sem contar os outros vícios que consomem mais de 50% do período de trabalho com coisas não produtivas. Então, dá pra melhorar bastante.

Talvez você tente trabalhar por 8h sólidas sem se distrair e consiga fazê-lo uma vez. No dia seguinte, você falha completamente. Não tem problema. Você conseguiu uma vitória de um dia. Dois é demais pra você. Então relaxe um pouco. Quanto tempo você consegue trabalhar sem se distrair de modo que você consiga cumprir essa meta por cinco dias seguidos (ou seja, uma semana de trabalho)? Você conseguiria trabalhar concentrado por uma hora por dia, por cinco dias seguidos? Se você não consegue, diminua para 30 minutos ou quanto conseguir. Se você for bem sucedido (ou se sentir que ficou muito fácil), aumente o desafio (e a resistência).

Depois de ter tido sucesso por uma semana em um primeiro nível, eleve-o um pouco na próxima semana. E continue esse treinamento progressivo até que você atinja seu objetivo.

Mesmo que analogias não sejam sempre perfeitas, eu aprendi muito com esta aqui. Ao erguer a barra um pouquinho mais toda semana, você vai estar respeitando sua capacidade e, ao mesmo tempo, estará ficando cada vez mais forte. Mas ao fazer musculação, o treinamento em si não quer dizer nada. Não há benefício intrínseco em erguer pesos para cima e para baixo – o benefício vem do crescimento do músculo. Contudo, ao construir a autodisciplina, você também pode se beneficiar do trabalho feito ao longo do caminho, o que é ainda melhor. É ótimo quando seu treinamento produz algo de valor e o torna mais forte.

Próximas partes deste artigo:

– Parte 2 – Aceitação

– Parte 3 – Força de Vontade

– Parte 4 – Esforço

– Parte 5 – Diligência

– Parte 6 – Persistência


Fonte: Blog Excellence Studio


Você poderá gostar também...

Siga-nos no Facebook

Grupo HINODE